Como Formar uma Banda? – O GUIA COMPLETO

0

como criar uma banda capa

Ter uma banda de rock de sucesso certamente já passou pela cabeça de qualquer pessoa que toca algum instrumento. Criar ou formar uma banda, porém, são outros quinhentos.

Tirar o sonho do papel e torna-la realidade é bem mais difícil e menos glamouroso do que muita gente pensa. Tem muita coisa envolvida neste processo.

É preciso também pensar qual o seu propósito:

  • quer ficar famoso?
  • quer ser remunerado e viver da banda?
  • ou apenas se reunir para curtir um som e treinar alguns acordes?

Mas, sem dúvida, ter uma banda, seja de rock n roll ou de outro estilo sempre é uma grande ideia – e um grande passo. Além da vontade, você e seus futuros colegas de banda também precisam ter outros atributos, inclusive financeiros, para ter sucesso ou atingir êxito nesse meio.

Mas o mundo não é feito apenas de vantagens, e se você não estiver preparado, ter uma banda pode ser um saco, pode passar a odiar seus amigos e tudo pode terminar em um pesadelo horrível.

Se você está pensando seriamente em juntar seus amigos para tirar um som, ou quer reunir pessoas para um grande projeto, confira as dicas abaixo.

Mas, só um detalhe muito importante:

este conteúdo não tratará destes assuntos, ou tratará muito pouco, pois serão abordados de maneira mais superficial:

Na íntegra, temos aqui um debate sobre COMO CRIAR UMA BANDA com a participação de Lucas Gomes, Marcelo Mafra e Túlio Carvalho.

Saiba tocar um instrumento

aprenda a tocar um instrumento

Putz! Descobriu o Brasil, neh!? É obvio que deve saber tocar algo, senão a banda não rola.

Mas acho que não é um problema lembrar também este ponto, porque uma semana de violão talvez (ou quase certeza) não te dê uma base sobre: ritmo, mudança de notas, leitura de acordes, entre outros fatores que precise para que toque uma música inteira (UMA MÚSICA ….. INTEIRA).

Mas, é um começo, não é mesmo?

Alguns instrumentos básicos, como violão, guitarra, baixo, bateria são escolhas bacanas para se iniciar. A maioria das bandas de rock atuais possui essa formação de instrumentos, e se saem muito bem com os instrumentos escolhidos.

Se você nunca tocou, mas quer iniciar, recomendo ir pelo violão, com cordas de nylon, ou um teclado (porém, estas escolhas não são regra).

É o primeiro passo, e com o tempo de treino e evolução, verá o quanto a música é prazerosa, e importante nas nossas vidas.

Como foi o seu início da caminhada musical?

Como foi? Qual instrumento optou? Quais os desafios iniciais? Deixe um comentário com um relato sobre o seu início da caminhada musical, e o que despertou a vontade de ir para um próximo passo, que foi de montar uma banda.

Planejamento, projeto ,objetivo e metas

faça um planejamento antes de montar

Faça antes a você mesmo algumas perguntas (não precisa ser todas, mas algumas destas o ajudarão a saber o que quer):

  • Qual o seu intuito em criar uma banda?
  • Aonde você quer chegar com tudo isso? 
  • A banda será amadora ou profissional?
  • Qual o nome da banda? Terá logomarca?
  • Qual o estilo da banda?
  • Será autoral ou cover?
  • Tem espaço no cenário musical para este estilo? Seja local ou regional?
  • Será fácil encontrar os integrantes para o estilo que quero montar?
  • Qual o meu nível musical para este projeto?
  • Terei condições de assumir este projeto até o fim?
  • Consigo remuneração com este projeto? Ou preciso mantê-lo do meu bolso?
  • Como e onde serão os ensaios?
  • A banda terá uma política interna?
  • Onde buscar ajuda caso eu precisa?

Estas são algumas perguntas!

Se acha que falta alguma para agregar esta lista, comente então abaixo!

A partir do momento que tiver estas perguntas respondidas, sua visão certamente será mais clara para começar o projeto, e poderá entender como será o caminho do projeto, por onde deve começar, e qual caminho trilhar.

É importante também traçar planos de pequeno, médio, e longo prazo, porque ainda dará mais visão a você do que fazer para que a missão seja cumprida.

Paciência é a CHAVE!

Entenda isto, porque na caminhada, é o que você vai mais precisar. Olha só o que você precisa entender em relação a uma banda:

  • É um trabalho a longo prazo, então não espere um resultado imediato;
  • Vão haver contra-tempos (um ensaio vai faltar um membro, um músico pode ficar doente em um evento, pode haver um músico que irá sair no meio de um trabalho, entre várias outras situações);
  • Se não sabe o que fazer diante de circunstâncias que atrasam o trabalho … bem vindo, porque toda banda passa por isso. TODA! O ideal é aprender com a situação, e correr atrás de soluções.
  • Com o tempo, verá que terá a capacidade de liderar qualquer projeto musical, mas precisa estar sujeito a tudo o que acontecer, seja na banda, seja nos shows, seja no que envolver o projeto.

Então paciência, porque tem tudo para dar certo, é só fazer as coisas da forma certa, e faça um trabalho visando a qualidade, em todos os setores que envolvem a banda. 

Quer formar uma banda? Busque experiência antes!

buscando uma experiencia com uma banda

Já tocou em uma banda? Não? Então porque não busca uma banda para adquirir experiência primeiro? Ou então porque pelo menos não junta uma galera pra fazer um som durante um tempo? Sem compromisso.

E isso não é formar uma banda, se acha que isto não faz sentido, mas é “fazer um som”, como se fosse um “futebol de domingo”.

Isto pode ser bom pra você adquirir um senso sobre tocar com um grupo, ou para entender como funciona a dinâmica de “Ah, vamos tocar isto?” ou “Ou, ensaio tal horário, ok?”. Dentro deste universo, poderá entender MUITA COISA.

Óbvio, não entre em uma banda que quer realmente algo sério. Também não atrapalhe. Mas, tem várias e várias bandas que estão disponíveis por hobby apenas. 

Faça uma busca nas redes sociais, que poderá encontrar bons grupos com este intuito.

Um 2º Líder (Encontre alguém que vai assumir este projeto com você)

tenha um segundo lider

Novamente, não é uma regra, ok? Mas, dois líderes podem ser melhores do que um!

Qual a vantagem de ter alguém com você nesta caminhada:

  • Mais segurança na tomada de decisões;
  • Se um desanimar, o outro incentiva na caminhada;
  • Qualquer problema, são duas pessoas para resolver;
  • União em conhecimento musical (Exemplo: um é focado no vocal, e outro em instrumentos de corda, então são visões diferentes, mas que se complementam em um único objetivo).
  • Logística facilita para estruturar a banda (Exemplo: um marca ensaios, enquanto o outro procura músicos para integrar a banda)

Estes são alguns pontos que podemos considerar. É MAIS UM NA LIDERANÇA! É alguém está com você, que fechou com você! As decisões tornam-se menos equivocadas, e mais ponderadas, e as ideias se somam.

Agora, se é difícil encontrar alguém que seja sério e de muita confiança para assumir isto com você, não se preocupe se não encontrar, corre atrás para construir este projeto so você mesmo e manda bala.

Não é a falta de mais uma pessoa que vai decidir o futuro da banda.

Tem algum ponto a acrescentar para o início de uma banda?

Como foi o início da montagem do projeto? O que poderá acrescentar em sua experiência musical? Seu modelo é um pouco diferente deste apresentado?

Deixe seu comentário logo abaixo, para agregar ainda mais o conteúdo aqui apresentado.

Onde e como recrutar integrantes?

buscando novos integrantes para a banda

Escolher pessoas para formar uma banda é tão complexo quanto contratar alguém para um emprego. E não é exagero!

Afinal, é mais ou menos essa a relação. Diversas pessoas juntas tendo que conviver em harmonia visando um resultado comum. E é por isso que precisa escolher certo!

Então, pense bem em quem você vai convidar para fazer parte do seu grupo. Inicie suas buscas pelo seu grupo de amigos e vá estendendo até seus conhecidos, mesmo que distantes.

Caso ninguém se encaixe no perfil, então é hora de fazer uma busca, uma “caçada por um músico” para integrar a banda. 

O vídeo abaixo dará a você um norte sobre onde encontrar seu integrante.

Além dele, também temos um guia completo sobre onde encontrar / contratar músicos para formar uma banda, com recomendação de aplicativos, redes sociais, e dicas legais para encontrar pessoas que se encaixam no perfil.

Agora, se você quer apenas um espaço legal para treinar uns acordes, esteja em sintonia com os outros integrantes. Deixe isto claro para eles, porque se cada um quiser chegar a um lugar diferente com a banda, é bem provável que ela se desfaça em pouco tempo.

É importante realmente entender o que você quer (recomendo voltar ao ponto sobre “Planejamento” se esta dúvida bater).

Comece com menos pessoas

Você quer uma banda com instrumentos eruditos? Ou precisa de dois guitarristas? Calma! Lembre-se, quanto mais pessoas, mais difícil a gestão. 

Experimente começar com poucas pessoas, e crie um repertório que consiga trabalhar inicialmente com elas. 

A ideia inicial é construir um alicerce, uma base sólida, uma união com estes integrantes, para que, futuramente, você tenha uma confiança, entrosamento e conexão com esta base. 

Dá pra fazer com mais pessoas inicialmente? Dá, óbvio que dá!  

Mas lembre-se: quanto mais pessoas, mais gente para cobrar, assumir compromissos, procurar saber se pegou ou não uma música, chegar nos ensaios na hora certa, ou seja, é mais trabalho para a liderança.

Com o tempo, caso queira complementar com mais uma guitarra, ou com teclado, saxofone, violino, entre outros instrumentos, terá pelo menos a base totalmente entrosada e arrumada.

Conclusão: É melhor ter a massa do bolo pronta, pra depois complementar com o recheio!

Conhece métodos de encontrar integrantes?

E você? Quais são os seus métodos? Conhece alguma outra forma de chamar ou encontrar músicos para seus projetos musicais?

Deixe seu comentário abaixo com suas formas de encontrar novos integrantes.

Teste do Músico – Como fazer?

o momento do teste do músico

Bom, encontrou alguém. Que tal saber do que ele ou ela é feito?

Quer saber mais sobre a pessoa? Pegue todas as informações via whatsapp, e se for encontrar com a pessoa, converse um pouco antes do teste, mas não deixe que a conversa se extrapole para a hora que o teste foi marcado.

Creio que 10 minutos de conversa antes são mais que o suficientes, uma vez que você já teve uma conversa via whatsapp.

Não precisa ser uma entrevista, como se fosse um novo emprego, onde precisa passar uma hora cara a cara com a pessoa, mas a intenção é saber informações úteis: quem é a pessoa, experiências, quanto tempo toca, e se vai dar conta do recado.

Alguns pontos importante:

  • Informe tudo: horário de ensaio, onde ensaiam, o estilo da banda, se tem o próprio instrumento e o próprio set, o custo mensal que cada um da banda tem, ou seja, diga todas as informações que a pessoa precise saber para fazer parte do projeto, caso tenha interesse;
  • Deixe bem claro o que você está procurando. Se precisa de alguém experiente, exija mesmo no momento do teste, para que satisfaça sua expectativa;
  • Se é um projeto sério, e a pessoa quer apenas “zueira”, ela tem que estar disposta a deixar a proposta na hora que ela te procurou ou vice-versa. Então pergunte: “por qual motivo a pessoa está disposta em fazer parte do projeto”? Dependendo da resposta, você saberá o que fazer;
  • Procure saber quais os compromissos diários da pessoa. Dependendo da quantidade ou das responsabilidades, ela não terá condições de assumir, mesmo que diga que tenha;
  • Se está demorando pra encontrar alguém, acredite, é melhor continuar procurando, porque esta pessoa uma hora vai aparecer. Não se desespere pra colocar alguém que na caminhada vai te dar mais trabalho, e te faça voltar na estaca zero. O que mais tem é gente que sabe tocar neste mundo, então não é difícil achar alguém que saiba tocar, mas é difícil alguém que saiba tocar e assuma compromissos;

Veja abaixo um pedaço do debate sobre COMO FORMAR UMA BANDA, em que é trazido este assunto com mais detalhes.

Tem algum ponto a acrescentar sobre o teste do músico?

Como é sua forma de entrevistar? Quais os pontos você avalia em um teste musical? Qual sua preferencia no momento da escolha?

Comente logo abaixo seus pontos e critérios no momento de testar um músico,

Passou! E agora?

Top, a pessoa passou no teste. Ela chegou no horário marcado, a conversa que tiveram foi boa, pegou todas as músicas do repertório, e tocou super bem, do jeito que você queria.

Qual o próximo passo?

O próximo passo é continuar avaliando. A pessoa pode se preparar muito bem para o teste. A pergunta é: ELA PODE MANTER O QUE MOSTROU?

Neste momento, ela precisará cumprir as mesmas responsabilidades que todos os outros integrantes. 

Dê um prazo de avaliação

Eu já bati muita cabeça em situações como esta. E sei que muitos também já passaram por situações como esta. 

Fez o teste com a pessoa, ela foi bem, mas depois te deu tanto trabalho, que achava ser a pessoa certa, mas era melhor nem ter escolhido. Neste momento, vemos o porque os pontos colocados antes do teste são tão importantes.

Voltamos para alguns passos, e teremos o retrabalho de escolher novamente um novo músico. 

Ou então pode existir uma outra situação: ela foi bem demais no teste, que parecia um sonho, pois era o músico certo. E de repente: outra banda fez uma proposta melhor! De volta também a escolha de um novo músico.

Diante destas circunstâncias, entenda: você está no processo de estruturação da banda. Não seja afobado.

Então uma dica: quando fizer o teste com o músico, dê um prazo de avaliação, e coloque isto também antes da pessoa entrar no projeto. Exemplo:

“Você fará o teste, vamos te avaliar inicialmente no teste. Passando no teste, teremos uma próxima avaliação, que será dois meses para vermos a sua rotina com a gente. Queremos ver sua pontualidade, sua postura com as responsabilidades, compromissos, e tudo mais. No final de dois meses, te daremos um feedback sobre o que achamos”.

Isto será bom tanto pra você, quanto para o músico. Faz parte do processo.

Qual sua forma de avaliar o músico?

Qual sua experiência sobre este tipo de situação? Tem métodos melhores para lidar com a entrada do novo músico?

Então relata tudo aqui nos comentários, porque sem dúvida estará ajudando a agregar mais conteúdo para este artigo.

Se o músico der certo, top demais. Mas,e se não der?

Bom, imagine que o músico encaixou. Ótimo, agora é o próximo passo do projeto. Bora tocar!

Mas, e se não rolar? Se lembra da dica dada, sobre o tempo de avaliação?

Este método ajuda nas seguintes questões:

  • A pessoa vai entender que está sendo avaliada, então ela não é pega de surpresa quando a banda lhe der um feedback.
  • No feedback, no “deadline do músico”, é importante colocar os pontos positivos e negativos. Isto é bom pra pessoa que atuou ali com você, e pra sua caminhada no cenário musical.
  • Se a pessoa não for bem, sempre seja claro, porém, motive-a a continuar na jornada, porque este pode ser o sonho dela. 

Mas se caso você não queira adotar este método, é necessário conversar com a banda sobre a situação, e entenda que a decisão deve ser tomada, porque senão a banda não anda. Se o músico não serve, é preciso resolver esta questão. 

Pode ser que o músico fique chateado? Sim, pode acontecer. Porém, se a razão de todos ali é pelo projeto, então neste momento, a banda está acima do músico. E o que for decido, deve ser para o bem da banda. Fim de papo. 

Infelizmente, esta é a parte chata de lidar com uma banda.

Qual a sua forma de lidar com isto?

É realmente uma situação que necessita um nível grande de maturidade e coragem? Qual a sua forma de lidar com esta situação? Você é mais frio, ou procura ser mais maleável nestes momentos?

Comente! E deixe já sua opinião sobre esta situação.

Quando optar por um freelancer?

quando optar por um freelancer

O freelancer é aquela pessoa que busca uma remuneração para atender o que você precisa de forma específica dentro de uma banda.

Ou seja, vamos dizer que tá difícil achar um guitarrista bom no cenário musical, e que esteja disposto a vestir a camisa da banda e tocar o que vocês tocam. Ou vamos dizer que você tem um guitarrista muito “top”, e este mesmo cara adoeceu, e vocês possuem um show próximo. O que fazer?

Nesta hora entra o freelancer. É ele que vai atender exatamente o que você precisa, vai se virar pra pegar as músicas, para no dia da apresentação, ele estar cumprindo aquilo que a banda precisa.

Agora, quando optar por um?

Se o ponto é profissionalismo, onde vocês procuram fazer um projeto sério, e você tem tudo planejado, financeiramente falando, talvez um freelancer seja uma boa escolha.

Mesmo se tratando em início de projeto. Se tem algo, com expectativa de apresentação pra daqui  a poucos meses, e que você não esteja com saco para encontrar alguém de boa vontade, que esteja querendo assumir o projeto, o freelancer é uma boa opção. Se tem como arcar, então pode optar. 

Agora, se você tem pouca experiência, não tem nada ainda (não querendo dizer NADA MESMO, porque pelo meno o planejamento tem que estar no jeito), a grana tá curta, a necessidade de um freelancer é mínima. Você consegue formar uma banda aos poucos. Os passos acima vão te ajudar. 

Freelancer é para atender uma necessidade da banda, sem ter um compromisso rotineiro com a banda. Ele vai no show, faz o dele, e vai embora. 

Abaixo, verá uma parte do debate sobre músico freelancer, com um papo bem legal sobre o assunto.

Já contratou um freelancer? Qual foi sua experiência?

Deixe seus comentários sobre suas experiências com músicos freelancers? Conhece alguém e sabe dizer se realmente cumpre o que promete?

Comente logo abaixo!

Pontos Importantes

Há alguns pontos importantes que certamente será ainda mais informações para você nesta caminhada musical. 

Tenha paixão pelo que você faz

Imagine que, se acontecer mil e uma coisa que forem acontecendo dentro da sua banda, certamente sabemos que você precisa de um combustível para passar por cima de tudo isso: A PAIXÃO PELO QUE FAZ.

Sem isso, não tem como você ter forças para quando houver contratempos. Esteja realmente apaixonado por tocar, e seja apaixonado por isto.

Liderança não significa que você é o “sabe tudo”

Entenda que o seu papel maior dentro da banda, se for você o líder é: de ter a iniciativa de tocar o projeto, de ser aquele que vai gerir o projeto, e que toda tomada de decisão será sua. Mas entenda que escutar os músicos da banda será fundamental.

Não é porque você é o dono da bola que isto de torna o Pelé. 

Cada músico precisa ter o seu instrumento

Não caia nesta de, por exemplo, o baterista sabe tocar bem uma bateria, mas ele não possui o próprio instrumento. Tem locais que exigem que o baterista leve seu próprio instrumento.

Então o músico precisa ter o próprio instrumento, não apenas para tocar quando precisar, mas também para praticar.

Ps.; E não me venha dizer que dá para improvisar, porque se o músico optou por fazer parte do projeto é porque se pinta algo, todos deve estar prontos.

A banda precisa ser ativa, não somente no momento de tocar

Então vejamos um exemplo aqui:

Temos 4 pessoas em uma banda. Mas não significa que temos apenas 4 músicos, mas 4 pessoas que também tem outros ofícios, e tem facilidades com outras coisas. Então:

  • Vocalista – Redes Sociais (Publicação, Engajamento, Site e Blog, … )
  • Guitarrista – Comunicação (Marcação de Ensaios, Shows e Eventos, …)
  • Baixista – Administração e Finanças (Procurar músicos, Assuntos Internos, Custo Mensal da Banda, …)
  • Baterista – Mídia e Design (Filmagens, Ediçâo de Fotos, Criação da Logomarca, Desenhos, …)

Veja que cada um tem uma função. Isto faz com que a banda toda esteja ativa, cada um cuidando do seu papel, fazendo o que faz de melhor.

Primeiro “estruturar”, depois “business”

Não procure se preocupar com quanto a banda pode começar a cobrar para fazer shows, pois a banda não está nem pronta para começar a ensaiar. 

Procure alicerçar a base da banda. Procure deixar a banda pronta. A banda precisa estar pronta, porque senão tiver, ninguém vai chamar vocês para tocar.

Então preocupe-se com isto. Foque nisto, inicialmente falando.

Tenha e agregue um bom relacionamento com outras bandas e pessoas

Sabe qual o valor de um bom relacionamento?

Pode acontecer de haverem bandas que tocam exatamente o que você toca. Isto não significa que vocês são inimigos. O cenário está para todos!

Então, nesta estrada, se preocupem em firmar bons relacionamentos, seja com bandas, músicos, donos de shows, enfim. Isto é bom porque, futuramente, este relacionamento poderá refletir em uma ótima parceria, onde um pode indicar o outro.

Valorize o relacionamento pessoal com os integrantes da banda

Ok, terminou o ensaio.

Que tal sair dali e parar em uma lanchonete comer um sanduíche. Seria legal não é mesmo? Mas isso realmente é legal. Uma banda ganha mais quando ela se envolve nestes momentos. Sentar, conversar, procurar saber mais do outro. 

Verá que, quando esta rotina for ocorrendo, sentirá a banda ainda mais unida, Mas lembrando: trabalho é trabalho, pessoal é pessoal. Usem tudo isto com sabedoria!

Procure ajuda sempre

A pessoa com maior nível de experiência em bandas sempre poderá contar com mais conhecimento e sabedoria passado por outros. Então você não é o único que precisa de ajuda.

Procure líderes de outras bandas, donos de estúdio, pesquisas na internet, se caso estiver lindando com uma situação, e não deixe que isso se agrave ainda mais. Tente resolver o quanto antes.

O que achou das dicas? Comente a respeito!

Gostou da proposta do conteúdo? Tem mais algo a respeito em que pode ajudar a complementar o que foi dito aqui?

Não deixe de comentar, porque você vai estar ajudando com sua experiência musical. Comente logo abaixo.

Compartilhar.

Sobre o Autor

Amante do estilo rock n' roll, tem experiência com o estilo e bandas. Procura fomentar o movimento através do Rock in BH, oferecendo um conteúdo de qualidade para pessoas do ramo, apaixonadas por rock, e para aquelas que estão em busca do conhecimento do rock n' roll. Desenvolvedor de sistemas e jogador de futebol americano. Casado e feliz com a Nathalia Martins.